A Envolvente Natural de Figueira de Castelo Rodrigo

A Meseta Central é o maior manifestação de relevo na Península Ibéria e cobre a maior parte da sua superfície. Figueira de Castelo Rodrigo está situada no extremo ocidental da Meseta e, como tal, Côa Riverapresenta características específicas, que não se encontram em zonas próximas, situadas mais para sul, norte ou oeste. No caso específico desta parte da Meseta, a vila fica situada na Serra da Marofa, percorrida pelo Rio Côa.

As rochas predominantes na região são o xisto (ou lousa) e o granito, o que pode ser observado nos materiais tradicionalmente utilizados para construir as casas. Enquanto o xisto permite um fácil manuseamento, devido à sua capacidade de laminação, o granito oferece a resistência necessária à vida numa região de extremos climáticos.

As árvores que crescem neste tipo de solo e clima têm de ser resistentes, e as frequentes ações de reflorestação mostram o cuidado que há na escolha das espécies certas. Alguns dos exemplos mais comuns são o zimbro e a azinheira, mas também, com maior utilidade para os habitantes da região, a figueira e a amendoeira.

A giesta, a esteva e a urze, que abundam por terras de Figueira de Castelo Rodrigo, favorecem também a produção de mel de características muito particulares e altamente apreciadas.
A fauna da região é muitíssimo variada e rica, integrando alguns elementos muito valiosos, como é o caso do outrora abundante Lobo Ibérico ou do Grifo.

Não se pode falar da envolvente natural de Figueira de Castelo Rodrigo sem mencionar a sua hidrografia. Este concelho é delimitado por rios, que o tornam quase como que uma ilha fluvial. Na verdade, a água e os rios são parte essencial da identidade desta terra: a norte o Douro, a este o Águeda e a Ribeira de Tourões, a sul e oeste o Côa. Temos ainda a Ribeira de Aguiar, que atravessa todo o concelho obliquamente.